Seguidores

sábado, 29 de agosto de 2015

Contos da Tia Di ♥



A borboleta vaidosa


Essa história começa além do arco íris. Um dia há muito tempo atrás, num lindo jardim onde muitos bichinhos viviam felizes, apareceu um arco íris, três borboletas que voavam por ali curiosas quiseram descobrir o que havia no final do arco íris, e elas foram voando ate lá, Lili era a borboleta mais rápida das três e chegou bem antes das suas amigas, quando chegou lá, encontrou um potinho com pó mágico encantado, esse pozinho prometia que quem o usasse teria beleza eterna, seria a mais bela das criaturas. Lili jogou todo o pozinho em si mesma, enquanto suas amigas diziam:
_ Lili, deixe um pouco pra nós!
_ Lili não seja egoísta espere por nós!
Lili nem ouviu e usou todo o pó. Lili que já era linda ficou ainda mais encantadora. Suas amigas ficaram um pouco triste, mas a perdoaram de coração, afinal a amizade é mais importante. Mas Lili começou a mudar seu jeito. Por onde ela passava todos se encantavam com sua beleza. Os dias passaram e Lili teve uma ideia.  Olhando-se no espelho das águas exclamou:
_ Nossa! Sou tão linda! Não devia me misturar com esses bichos feinhos desse jardim. Acho que o jardim devia ser só meu, afinal ele é tão lindo quanto eu.
Lili, então, foi ao jardim e divulgou a notícia.
_ Pessoal, prestem bem atenção. A partir de hoje não quero ninguém feio em meu jardim...
_ Seu jardim? Exclamaram os bichinhos.
_ Sim. O jardim merece uma dona tão bela quanto ele.
Os bichinhos apesar de não concordarem, acabaram aceitando, pois gostavam muito de Lili. Querendo ser aprovados por Lili, os sapos resolveram perguntar a ela o que ela achava deles.
_ Lili, você acha que podemos ser amigos ainda? Perguntou Sapudo.
Lili olhou bem para eles e foi logo dizendo:
_ Quem? Nós? Nem pensar! Vocês são feios demais!
_ Mas Lili!? Sempre fomos amigos! Disse o sapo Cururu.
_ É sim, e você agora acha que somos feios!?
Lili apenas acenou com a cabeça reafirmando sua opinião. Os sapinhos foram para seu lago coaxando tristemente.
Então as abelhinhas cheias de coragem foram também perguntar a Lili se elas podiam ficar no jardim.
_ Lili, e nós, somos lindas não e!? Disse Melzinha.
_ Sim, veja nossas listrinhas nos deixam tão fofinhas! Exclamou Melani.
_ Fofinhas!? Deixam é gorduchas! Mais parecem duas lâmpadas!
As abelhinhas tristonhas voaram para sua colméia para fazer as malas. E partirem do jardim.
Os patinhos também queriam saber o que Lili diria deles, e foram ate ela perguntar. 
_ Lili, Lilizinha, há nesse jardim coisa mais fofinha que nós? Perguntou Patolino.
Lili olhou com cara de repúdio e respondeu:
_ Olha vocês não sabem nadar direito, não sabem andar direito, e nem voam direito, vocês são muito estranhos isso sim!
Os patinhos foram para o lago com tanta tristeza. Pobres patinhos!
Os gatinhos que tanto gostavam de brincar com Lili também foram saber o que essa borboleta danadinha pensava.
_ Lili, nós com esse pelo tão macio... Indagou Leleco.
_ Com esses olhos brilhantes... Completou Maneco.
_ Com todo nosso charme, somos tão bonitos quanto você, não é!? Perguntou Soneca.
_ Gatinhos vocês né!? Disse ironicamente Lili.
Os gatinhos miam de alegria.
_ Só que não! Vocês que soltam bolas de pelo pra todo lado. Ah saiam pra lá.
Os grilos cantantes, que cantavam para Lili dançar achando que Lili iria aprovar a presença deles logo foram perguntar.
_ Lili, você sabe que somos amigos, e muito fizemos por você. Disse Cantador.
_ Vai nos deixar ficar aqui nesse jardim não é!? Questionou Cantante.
_ Ah, por favor! Quem vocês pensam que são? Feios desse jeito, aqui não ficam não!
Os grilos foram tristes embora.
Os passarinhos que por ali passavam nem quiseram saber dessa conversa, chegaram a Lili e disseram:
 _ Olha Lili, você está muito chata. Reclamou Dourado.
_ Tá se achando a última Coca-Cola do deserto. Afirmou Pintado.
_ Nem quero saber de você, vou embora só por sua chatice. Continuou Galhardo.
E os passarinhos foram voar pelas redondezas. As joaninhas que também eram amigas de todos foram ate Lili e alertaram.
_ Olha Lili, você vai acabar sozinha. Alertou Lelé.
_ O mais importante não é a beleza e sim o que temos no coração. Completou Mila.
_ Ah, sai pra lá pintadinhas. Vocês nem entendem de beleza. Disse Lili com raiva.
As borboletas amigas de Lili também chegaram perto dela, mas antes de dizerem algo Lili foi logo falando.
_ Olha se vieram me chatear podem ir embora!
As borboletas foram voando para outro lado do jardim, bem longe de Lili.
Lili vivia dançando, linda sob o sol, até que de repente veio uma chuva forte e derrubou Lili no lago, com as suas asas molhadas não conseguia voar então começou a gritar por socorro.
_ Socorro...Socorro...
As joaninhas que por ali passavam pararam para ajudar, puxaram Lili de dentro do lago e colocaram na no seco, os passarinhos bateram fortes suas asas para secar as asas de Lili.
Ao ver o esforço e o carinho de seus amigos arrependeu-se de tudo o que fez, pediu desculpas e chamou todos para celebrar um novo tempo.
Agora Lili não se preocupa mais em ser a mais bela, apenas quer ser a amiga, aquela que ajuda e que apoia a todos. Para comemorar Lili organizou um baile de primavera e chamou todos para dançar.